Mas graças a Deus que nos dá a vitória por
nosso Senhor Jesus Cristo. 1 Coríntios 15:57

Corrida para a eternidade
Escrito por Pastor Danilo Cassemiro de Campos   
Sex, 24 de Agosto de 2012 19:20

9816atleta1 Coríntios 9:1-27

Michael Phelps recebeu o trófeu de maior atleta olímpico da história. Nadador americano é reconhecido pela Federação Internacional de Natação como maior recordista de medalhas dos Jogos Olímpicos. 
 
Como se já não bastassem 22 medalhas olímpicas, Michael Phelps encerrou sua carreira olímpica  com um troféu especial de reconhecimento por todos os recordes quebrados pelo nadador (...). Com a vitória no revezamento 4x100m medley, sua última participação em Olimpíadas, (...) alcançou a 18ª medalha de ouro e recebeu o prêmio especial criado pela Federação Internacional de Natação (Fina) -fonte
Só entra para disputa olímpica alguém que está muito bem preparado e, no caso da natação, tem de garantir um índice conforme suas atuações em outras competições como, por exemplo, os jogos Pan-americanos. Os melhores de cada pais são convocados a dar o seu máximo carregando a bandeira. 
 
Phelps foi alguém que se preparou muito, que desde criança veio se esforçando e conquistando, focando-se num objetivo, até chegar a esse feito histórico. Em 1 Coríntios 9 Paulo usa a metáfora do atleta, onde todos nós somos convocados por Deus a correr para o prêmio eterno. Essa realidade implica em nosso:


1 - Compromisso e comprometimento 
 
Contudo, quando prego o evangelho, não posso me orgulhar, pois me é imposta a necessidade de pregar. Ai de mim se não pregar o evangelho! Porque, se prego de livre vontade, tenho recompensa; contudo, como prego por obrigação, estou simplesmente cumprindo uma incumbência a mim confiada. Qual é, pois, a minha recompensa? Apenas esta: que, pregando o evangelho, eu o apresente gratuitamente, não usando, assim, dos meus direitos ao pregá-lo. Porque, embora seja livre de todos, fiz-me escravo de todos, para ganhar o maior número possível de pessoas. 1 Coríntios 9:16-19 
 
Quando olhamos para estas palavras de Paulo, vemos alguém que tem um forte compromisso e comprometimento com a sua convocação. Ele foi chamado diretamente por Jesus para pregar o evangelho, entendeu que Jesus é Deus e agora pesa sobre seus ombros essa responsabilidade a qual ele não pode fugir, sobe pena do pesar da mão do Todo Poderoso sobre ele. 
 
Por isso o apóstolo diz: - Ai de mim se não pregar o evangelho, ai de mim se não assumir esse compromisso, ai de mim se não me comprometer com isso. 
 
Paulo tinha duas opções, obedecer e cumprir, ou desobedecer e ignorar. Tinha opção pela livre ação, mas a decisão foi de Deus sobre o que ele deveria fazer. Deus estava com as rédeas da história da vida de Paulo. O mesmo Senhor que convoca o constrange, o faz cumprir aquilo para que foi chamado. 
 
Não é assim nos jogos olímpicos? 
 
Há a convocação, a incumbência da busca pelo resultado excelente, zelo e afinco. Quem é o responsável por fazer isso? Por exemplo, a Confederação Brasileira de Ginástica tem essa autoridade.Mas nas olimpíadas de 2012 vimos o caso de uma ginasta, Jade Barbosa que foi cortada por não atender a exigências superiores e não comparecimento ao que deveria ser o seu compromisso. Outra atleta foi convocada para o seu lugar. 
 
Quando falamos do compromisso com a convocação de Deus é algo bem maior. Jonas que o diga. O profeta tentou fugir da presença de Deus, tentou ir para o lado contrário do destino que o Senhor determinou, tentou ignorar a compaixão de Deus pelo povo de Nínive, mas nada disso adiantou, a vontade de Deus se sobrepôs a vontade humana de Jonas e foi ele mesmo o portador da mensagem de arrependimento àquele povo outrora cruel e pecaminoso. 
 
Deus é soberano, é Ele quem decide, o livre arbítrio do homem morreu na mordida do fruto proibido. Suas incumbências e propósitos serão cumpridos independentemente de nossa rebeldia. 
 
Como está sendo nosso compromisso e comprometimento com a convocação de nosso Deus? Deus nos convoca a correr para o premio da eternidade, é preciso que tenhamos compromisso e comprometimento com Ele. 
 
Deus nos convoca a correr para o prêmio da eternidade. Isso implica no nosso:
2 - Treinamento rigoroso 
 
Vocês não sabem que dentre todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio. Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre. Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar. Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado. 1 Coríntios 9:24-2
 
Michael Phelps antes de voltar e até um pouco depois de voltar a treinar, mostrou-se relapso e irresponsável. Sem rigor como o seus compromissos. Isso causou estranheza em seu treinador. O atleta foi visto em festas consumindo bebida alcoólica, ou seja, comportamento nada exemplar, sendo que os atletas deveriam servir de exemplo aos jovens. Mas o americano voltou aos eixos, treinou de forma obstinada e vimos agora o resultado. 
 
Neste terceiro bloco do texto, que consideramos como segundo ponto, vemos que nosso empenho num treinamento rigoroso assemelha-se a corrermos atrás de um prêmio como se fosse o único, sendo assim dada a extrema importância, extrema determinação. 
 
Mas o premio não é para um apenas, é para todos nós que buscamos e por outro lado, este prêmio ainda permanece para sempre. 
 
Paulo usa essa metáfora do premio como o maior de todos os prêmios para nos exortar a nos prepararmos e nos esforçarmos de maneira extrema, que nos superemos como o atleta se supera, rompe limites em busca do seu objetivo. 
 
E que premio é esse? O premio é a salvação em Cristo, pelas boas novas, pelo evangelho. É a própria vida eterna com Deus nas moradas celestiais. É esse o alvo que Paulo fala, é Jesus, aquele que deu e restaura a vida. 
 
Agora ele sabe bem dessa direção e qual é o maior adversário a ser vencido nessa luta pelo premio: ele mesmo, por isso ele diz: 
 
Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado. 1 Coríntios 9:24-27 
 
Na maioria das vezes nosso maior inimigo está diante de nós quando olhamos para o espelho, principalmente se nos esquecemos de quem nós somos. Paulo está se referindo a luta pra se manter coerente com o que ele mesmo prega, no esforço que é necessário pra ele além de pregar, praticar aquilo que pregou e ser exemplo. 
 
Essa luta não é fácil pra ninguém, mas Ele vai se auto avaliando quanto ao seu progresso e chega então a dizer em outro texto: Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo. 1 Coríntios 11.1. 
 
Todo atleta busca a perfeição para, a partir dela, conseguir o seu prêmio. Jesus disse em Mateus 5.48: Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês. 
 
E Paulo é sincero consigo mesmo ao dizer: Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus. Filipenses 3.12 
 
Essa deve ser nossa busca constante. 
 
Deus nos convoca a correr para o prêmio da eternidade. Isso implica no nosso:
3 - Empatia pelos perdidos 
 
Tornei-me judeu para os judeus, a fim de ganhar os judeus. Para os que estão debaixo da lei, tornei-me como se estivesse sujeito à lei, ( embora eu mesmo não esteja debaixo da lei ), a fim de ganhar os que estão debaixo da lei. Para os que estão sem lei, tornei-me como sem lei ( embora não esteja livre da lei de Deus, mas sim sob a lei de Cristo ), a fim de ganhar os que não têm a lei. Para com os fracos tornei-me fraco, para ganhar os fracos. Tornei-me tudo para com todos, para de alguma forma salvar alguns. Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser coparticipante dele. 1 Coríntios 9:20-23 
 
A empatia é a tentativa de se colocar no mesmo lugar de outra pessoa pra entender o que ela está sentindo.  É fácil julgarmos as pessoas a partir de nossa própria vida, mas isso é errado, porque Deus nos fez cada um diferente do outro, não existe ninguém nesse mundo totalmente igual a você. 
 
A empatia nos ajuda a entender melhor as pessoas para daí sim, uma vez mais próximos de sua dor ou luta, podermos ao invés de simplesmente julgar, ajudá-la, caminhando do lado dela e não empurrando-a para um abismo ainda maior. 
 
Paulo não estava dizendo que passou a praticar coisas erradas em prol do evangelismo, mas é justamente a questão da empatia que ele quer demonstrar, é estabelecer um ponto de contato para depois mostrar a verdade, para depois apresentar a Cristo. 
 
Mas Paulo sabe que todo o seu esforço para se aproximar e pregar estava debaixo da ação de Deus, sendo quem sabe que alguns se salvassem, mas já entendendo que nem todos. 
 
...porque para Deus somos o aroma de Cristo entre os que estão sendo salvos e os que estão perecendo. Para estes somos cheiro de morte; para aqueles fragrância de vida. (...) 2 Coríntios 2:15-16 
 
Ou seja, nossa pregação pode ser ouvida ou não e terá essa via de mão dupla, vida ou morte. 
 
Contudo lembremos do que Cristo nos diz: “porque o filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido”. Por isso, precisamos nos preparar com rigor, para acolher com amor os que andam em trevas, a fim de iluminá-los com a palavra de Deus e com nosso exemplo prático de vida. 
 
Aceitar o pecador, mesmo detestando seu pecado é muitas vezes um grande desafio. Mas é isso q ue espera-se de um cristão autêntico. 
 
Conclusão 
Michael Phelps entrou para a história com seus feitos. Vai se aposentar e outro poderá buscar feitos parecidos aos deles, quem sabe até o supere. Um jovem que preparou-se tanto em seu físico, mas que desconhecemos se teve vida espiritual todo esse tempo. Tomara Deus que sim. Pois tudo que ele conquistou, até esse mundo todo passará, mas a palavra de Deus não passará até que tudo se cumpra. 
 
Medalhas e troféus passarão, mas os comprometidos, esforçados e propagadores do amor de Deus, viverão para sempre com Ele. Finalizo citando o coro do hino 49 do hinário Novo Cântico que diz: 
 
Não é dos fortes a vitória, 
Nem dos que correm melhor. 
Mas dos fiéis e sinceros 
Que seguem junto ao Senhor 
 
Que Deus nos sustente nessa corrida para a eternidade. 

 

 
Share on Myspace